Por que fiquei tanto tempo - profissionalmente - off-line?

 Fotolia 104734012 XSA resposta tem uma dupla explicação...

Desde que resolvi empreender e cuidar do meu próprio negócio, pude contar com inúmeras vantagens, e algumas delas era poder trabalhar em casa, estipular meu próprio horário, poder trabalhar em casa, ter mais liberdade para selecionar clientes, poder trabalhar em casa, etc. Isso mesmo! Ter home office – home studio, em meu caso, é uma bênção. Ter como “dar um tempo no serviço”, caminhar apenas dez segundos para fazer um lanche na cozinha de casa, é mesmo uma dádiva.
Em meio a isso tudo, sempre tive um cuidado especial com o meu marketing. Procurava manter minha fanpage no Facebook atualizada, Twitter idem, Instagram mais ou menos (ah, não se pode ter tudo, não é mesmo?!) e meu site também, sempre movimentava com novas informações, artigos, vídeos e outros trabalhos produzidos. Era uma mocinha bem organizada e antenada com o mundo virtual.
Daí que estou aqui levando essa vida empreendedora e de repente sou pega de surpresa por essa mesma vida que vez ou outra traz algumas inesperadas notícias que mudam completamente essa vida da gente.
Em outubro de 2014 descobri que estava grávida. Ok. Meus planos de gravidez eram para o final de 2015, mas já que aconteceu antecipadamente, vamos curtir o momento e aproveitar o presente de natal adiantado.
 
 
Poucas semanas depois, a ultrassonografia mostrou algo surpreendente. Quero dizer, não era UM bebê, eram DUAS meninas. Uau! Bem que um amigo meu tinha profetizado... Enfim, quase não acreditei e, a partir de então, tudo mudou em dose dupla. Corri contra o tempo para deixar todos os trabalhos em dia, mas sem deixar de aproveitar esse momento único na vida de qualquer mulher. Tudo era muito lindo e novo. Nascia também uma mãe. Sentir dois seres humanos se desenvolvendo dentro do meu ventre era algo inexplicável, e perceber que as meninas reagiam ao som da minha voz enquanto eu gravava (ownnnnn) era sublime.
A previsão para o nascimento de Ester e Diana era para 24 de junho de 2015. Tudo certo, me programei para trabalhar até 8 de maio. Pretendia tirar uns dias para descansar um pouco e organizar os últimos detalhes para a chegada das princesas. Quem disse mesmo que seria assim?!  Um belo dia elas resolveram mudar.
Foi no dia 12 de maio. Elas chegaram lindas e saudáveis para a nossa felicidade. Detalhe: nem a mala da maternidade estava pronta (kkkkkk). A partir dessa data começou uma maratona que vai durar até... Até quando não sei, mas para começar, um batalhão de gente amada e linda foi voluntariamente recrutado para colaborar com uma missão tão nobre: trocar 24 fraldas por dia, em média; ajudar nos banhos duplos; nas mamadeiras duplas, no consolo do choro duplo. Ufa! Era só o começo. Nem vou falar das noites e dias não dormidos para não tirar você desse momento materno tão lindo...
Passaram-se 4 meses de entrega e dedicação àquelas coisinhas fofas e amadas. Era a hora de voltar a trabalhar. Eu precisava voltar a trabalhar, pois – só para você ter uma ideia, cada unidade de fralda custava/custa (quando não encontro em promoção) R$ 1,00. Faça as contas!! Eu precisava ou não voltar a trabalhar looooogo???
  
Retornei ao trabalho em primeiro de setembro de 2015... E aí, mais uma vez, entra toda a sorte de poder trabalhar emFOTO MENINAS casa. Além de toda a força que minha mãe me dá até hoje, contratei uma babá para ficar com as meninas meio período, e mesmo estando afastada delas por um cômodo da casa, eu sentia que estava perdendo alguma coisa: o sorriso mais aberto, as birras, as respostas aos estímulos... Imagino então como se sentem as mamães que trabalham fora e precisam deixar o bebê em casa por longas horas.
Hoje as meninas estão com um aninho de simpatia e de saúde. Distribuem alegria, cor e bagunça pela casa. E agora me sinto mais confiante para voltar à rotina que tinha antes delas (como se fosse possível rsrs), quero dizer, voltar a me posicionar mais online, produzir meus artigos e me lançar novamente de corpo e alma no mercado da locução publicitária, pois querendo ou não, voltar à ativa depois de um tempo afastada, requer um processo de reconquista de clientes que passaram a paquerar outros profissionais. Mas agora eis-me aqui! Mãe em dose dupla, empreendedora e com motivos dobrados para querer fazer o melhor sempre, porque no final do dia foi tudo por elas.

 

Adicionar comentário

Código de segurança
Atualizar

Quem está online:

Temos 125 visitantes e Nenhum membro online